Make your own free website on Tripod.com

Realidade Plena - Arquivos

Histórias Reais V
Home
Certos Detalhes da Vida
Histórias Reais
Curiosidades
Parashá
Galeria Imortal

Realidade Plena - Ano I - numero II

24 de adar I de 5765 -  05 de março de 2005.

 

Parte V

Dados de Israel

HISTÓRIA (Parte V)


Dados de Israel

Capital - Telaviv (sede da maioria das embaixadas estrangeiras), e Jerusalém (não reconhecida pela ONU como capital).

Idiomas - hebraico (oficial), russo, árabe, inglês, idish e outros idiomas são falados em menor escala.

Religião - Judaísmo, islamismo, cristianismo e outras religiões em menor proporção.

Área - 21.946 km²

Localização - Oeste da Ásia

Limites - Líbano (norte), Síria (nordeste), Mar Morto e Jordânia (leste), Egito (sul) e Mar Mediterrâneo (Oeste)

Características - Deserto do Negev (50% do território), região montanhosa (norte), planície costeira (centro)

Clima - Mediterrâneo

Hora local (em relação a Brasília): +5h

Moeda - Shekel Novo

A população de Israel (segundo informação de Mottie Bassok, Ha'aretz 06.05.03)

No ano de 2003 registrou-se 6,7 milhões de pessoas em Israel: 81% de judeus, segundo cifras publicadas ontem pelo Bureau Central de Estatísticas. Quando o país foi fundado, em 15 de maio de 1948, sua população era de 806.000 habitantes, 81% dos quais judeus. Tal proporção permaneceu constante, havendo atualmente 5,4 milhões de judeus em Israel..
Desde a criação do Estado, cerca de três milhões de judeus emigraram para Israel, dos quais um milhão a partir de 1990. Apesar deste número elevado, a maior parte da população nasceu em Israel. Entre os habitantes judeus, 2/3 são naturais de Israel, contra 1/3 em 1948. A metade dos nascidos no país (incluindo-se 1/3 da população judaica) são israelenses de terceira geração (ou seja, nasceram em Israel, sendo que um de seus pais também já nasceu no país), ao passo que em 1948 o percentual de israelenses de terceira geração (entre a população judaica) representava menos do que 1%.

A população judaica de Israel representa 38% do judaísmo mundial, que totaliza atualmente 13,3 milhões de pessoas. Comparativamente, em 1948, a população judaica representava meros 6% do contingente de judeus espalhados pelo mundo. Segundo as estatísticas do Bureau Central, a população árabe de Israel consiste de 1,3 milhões de pessoas – 82% muçulmanos, 9% cristãos e 9% drusos. Os estrangeiros que residem em Israel não são incluídos pelo Bureau nos dados populacionais de Israel. De acordo com os últimos dados, no final de 2001 havia 150.000 estrangeiros “veteranos” residentes em Israel (há mais de um ano no país).

Ao longo do ano passado, a população de Israel teve um aumento de 2%, representando um acréscimo de 131.000 habitantes. Esta taxa de crescimento relativamente pequena é resultante de uma queda no número de pessoas que imigraram no período. No ano passado, 31.000 imigrantes judeus chegaram a Israel, sendo que quase a metade provinha do território da antiga União Soviética, 5.000 da Argentina e os demais de outros países. Os anos anteriores registraram uma proporção maior de imigrantes da antiga URSS. No último ano, mais de 140.000 bebês nasceram em Israel.

O Bureau Central de Estatísticas também publicou dados acerca das cidades e regiões geográficas de Israel. A população de Jerusalém está atualmente em torno de 680.000 habitantes, sendo a maior cidade de Israel. No curso do ano passado, a população da capital do país aumentou 1,7%, percentual atribuído principalmente ao crescimento natural, em virtude do grande número de famílias de judeus ortodoxos e de árabes, conhecidos por terem muitos filhos.

Ao ser criado o Estado, a maior parte da população – cerca de 70% – concentrava-se na região da Grande Tel Aviv, na região central e em Haifa. Com o passar dos anos e em virtude da política governamental de distribuição demográfica, a população aumentou na periferia enquanto se registrava uma queda de 58% nos distritos centrais. Um declínio acentuado ocorreu na região de Tel Aviv, ao passo que em 1948 seus habitantes constituíam 36% da população total do país – atualmente este número está em 18%. A região periférica a registrar a maior taxa de crescimento foi a Região Sul, que representa 14% da população total de Israel – comparando-se a 2,5% há 55 anos.

Do contingente árabe da população, 18% residem na região de Jerusalém (principalmente em Jerusalém Oriental). Nas redondezas de Haifa são 15%, na Região Central 10% e um percentual semelhante na Região Sul, sendo que 6% da população árabe do país vive na parte Norte de Israel.

Mortalidade infantil - 8 a cada 1.000 habitantes

Fertilidade (nº de filhos por mulher): 2,77

Expectativa de vida - 75,4 (homens) / 79,2 (mulheres)

A bandeira do Estado de Israel

A bandeira do Estado de Israel é inspirada no desenho do xale de orações judaico (talit), com uma Estrela de David (Maguen David) azul.

Gifs de Bandeiras

A Menorá

O emblema oficial do Estado de Israel é um candelabro (menorá), cuja forma teria sua origem na planta de sete galhos moriá, conhecida desde a antigüidade. Os ramos de oliveira dos dois lados representam o anseio de Israel por paz.
A menorá de ouro era um dos principais objetos de culto no Templo do Rei Salomão, em Jerusalém. Através dos tempos, ela tornou-se um símbolo da herança e tradição judaica, em sem número de lugares e com grande variedade de formas.

..


 

 

 


 

 



Hatikva - O Hino Nacional

.....

Tradução:

A Esperança

Enquanto no fundo do coração
Palpitar uma alma judaica,
E em direção ao Oriente
O olhar voltar-se a Sion,
Nossa esperança ainda não estará perdida,
Esperança de dois mil anos:
De ser um povo livre em nossa terra,
A terra de Sion e Jerusalém.


Transliterado:

Kol od balevav penimah
Nefesh Yehudi homiyah
Ulfa'atey mizrach kadimah
Ayin letzion tzofiyah
Od lo avdah tikvatenu
Hatikvah bat shnot alpayim
Lihiot am chofshi beartzeinu
Eretz Tzion v'Yirushalaim



A Estrutura Política


Israel é uma democracia parlamentar, na qual funcionam os poderes legislativo, executivo e judiciário. Suas instituições são a Presidência, o Knesset (parlamento), o Governo (gabinete de ministros) e o Judiciário. O sistema se baseia no princípio da separação de poderes, com controle recíproco, o poder executivo (o governo) estando sujeito ao voto de confiança do poder legislativo (o Knesset) e a independência do judiciário sendo garantida por lei.


CHEFE DE ESTADO
Presidente
 
...Legislativo
Executivo
Judiciário
...Presidente do
...Parlamento
Primeiro-Ministro
Tribunais
...Knesset...
Governo
Procurador-Geral
...Comissões
Ministérios

Controlador
do estado e
Ombudsman

 
Prefeitos e Presidentes de Conselhos
Conselhos Locais

 

Eleitorado

 

Voltar

Copyright ©  all rights reserved 

Ardath © 2005

Fonte : www.israel3.com